Chata demais. Não vale o comentário.

Idéias roubadas, possibilidades descartadas.

Anúncios

Éeeeee. Mais uma medalha de bronze, minha gente.

Desta vez, para mim. Ainda explicarei.

A vida não é um morango. E as gotinhas que tomamos quando criança não podem ser esquecidas.

Galera, vou ali beber veneno. Se não conseguir morrer, amanhã conto o que acontece. Por enquanto, leiam os meus blogs e sites favoritos, aí do lado direito da tela.

Com as mulheres é preciso muito mais do que um bom papo e carinho. Como se qualquer atitude fora do compasso normal em um relacionamento não fosse motivo para se ter o fatídico resultado de uma mulher irritada, compilo aqui algumas das ações praticadas por nós, simples boçais, e que irritam profundamente uma mulher, seja ela esposa, namorada, negavéia ou mesmo mãe. Aí vão algumas:
Situação: seu time joga AQUELA partida que vale 267 pontos no campeonato. Boa fase, bons jogadores, domingão de sol ou uma noite de quarta-feira que exige um aditivo etílico (cachaça na caveira). Você convidou os camaradas para assistir o jogo na sua casa? Está feita a merda. Ao transformar sua casa em uma editoria de esportes cheia de comentaristas que só falam asneiras, arrotam, emporcalham tudo e ainda usam o banheiro de vocês, a irritação pode chegar ao limite máximo. SIM, muitas delas NÃO se importam com futebol. E se você fizer isso a cada rodada do campeonato – só no Brasileirão são 38 – , é melhor comprar um sofá novo. Não, não pra aproveitar sentado, mas para DORMIR;
Situação: Saiu para levar a parceira a algum lugar desconhecido? Não tem a mínima noção de onde está? Não pareça mais ridículo e patético do que eventualmente possa ser. Pedir informação e assumir que está perdido não te deixa menos macho do que ninguém, e você ainda corre o risco de ela te achar um cara diferente. Com o preço da gasolina pela hora da morte e a probabilidade de a mulher ficar injuriada, é melhor não arriscar;
Situação: Você chega do trabalho, da escola, da faculdade ou de onde quer que estivesse, e vai fazendo um strip itinerante pela casa? Ou você acha que o pé esquerdo da sua meia ou sua gravata caminham solenemente até o canto escondido da sala? Evite problemas: guarde suas vestes. Não exige muito esforço. Se não sabe dobrar, não as irrite mais do que elas já são e fique bem com sua fêmea enrolando tudo e guardando no prosaico cesto de roupas sujas. Ou mesmo na sua seção do guarda-roupas. Mas separe o que está sujo do que pode ser usado novamente. Regra geral: meias e cuecas não devem ser guardadas depois de usar.
Situação: O controle remoto NÃO é seu. Ele não vem com aviso de que só pode ser utilizado por homens. Eu não achei o adesivo, pelo menos. Saiba negociar: o calendário do futebol brasileiro prevê jogos às quartas-feiras e sábados e domingos. Nos outros quatro dias, seja mais flexível. Lê-se bastante que a busca pela hegemonia desagrada o gênero feminino.
Situação: Você chega em casa louco de vontade de ir ao banheiro. Aquela vontade que te deixa estático e com a qual se alguém te assustar pode causar um acidente químico? Tudo bem… Essa é a hora em que você vai ler um relatório, revisar uma matéria, ler um jornal, fumar um cigarro, sei lá. Ou mesmo cagar, foda-se. Claro que você vai, no mínimo, lavar as mãos ou aproveitar e tomar aquele banho confirmado. Mas não precisa deixar o banheiro inundado ou a pia molhada. Lembre-se também que o vaso sanitário tem um botão ou uma cordinha em um negócio que parece uma caixa. Acione o dispositivo! Não é preciso prova documental de que você é um perigo à saúde pública. Como solução, mantenha um kit com rodo, um pano de chão ou qualquer coisa que o valha e o indefectível desodorizador-com-cheiro-de-flores-do-campo. Será muito útil. Se não tem desodorizador, mantenha uma caixa de fósforos no banheiro. O cheiro dos palitos queimados deve disfarçar o estrago que você causou.
Situação: Tirar os sapatos e andar só de meias pelo quintal. Sério: use umas sandálias, pelo menos. Não se importe com o estado das meias. Meias são feitas para proteger os pés. Inclusive da sujeira. Quintais com areia, por exemplo, podem ser perigosos. É um baita incômodo desencavocar bicho-de-pé. É claro que as meias ficarão sujas. Então, nada de deitar ao lado da amada com as mesmas meias ou repousar os pezinhos no colo delas. E NUNCA DEIXE A MEIA PARA ELAS LAVAREM. Um balde com água e sabão em pó pode te ajudar se o estado delas for deplorável. Mas a melhor dica é: evite emporcalhar suas meias. Podem te faltar pares limpos durante a semana.
Situação: sair pra curtir a noite e beber feito um porco. A tequila é um método trazido do México para baixar calcinhas mais facilmente. Mas pode baixar sua moral se você beber demais e der vexame. A medida certa para parar é quando você consegue ainda consegue conversar com a mulher e lembrar do que falou há dois minutos. Depois desse ponto, você fica mais bonito, machão, habilidoso ao volante… Mas em tempos de Lei Seca, beba só se quiser pagar R$ 1 mil de multa. O que é muito pior do que achar que aguentaria mais trago. Ah, e nunca diga a ela que a ama quando estiver bêbado e NÃO use o celular. A ressaca não é um bom momento para descobrir o quão retardado você consegue ser.
Situação: você marcou de encontrá-la em algum lugar, mas por razão ou outra acha que não vai ser possível chegar a tempo. Vai mentir? Cuidado na hora da desculpa esfarrapada: as FARC não estão seqüestrando brasileiros, há postos de gasolina em qualquer lugar praticamente e antenas de celular também. Invente, mas seja mais criativo se for preciso. Se você marcou e confirmou que iria encontrá-la, DÊ UM JEITO. MISSÃO DADA É MISSÃO CUMPRIDA. Deixar uma mulher esperando por minutos, ou horas é deselegante pra caralho. Sem contar que procurar uma desculpa aceitável nessa hora é muito mais difícil do que, de fato, chegar cedo.
Homens, pratiquem!

Juliano Araujo
Tentando não irritar as mulheres